EU ROBÔ

Sinopse
Em 2035 a existência de robôs é algo corriqueiro, sendo usados constantemente como empregados e assistentes dos humanos. Os robôs possuem um código de programação chamado Lei dos Robóticos, que impede que façam mal a um ser humano. Esta lei parece ter sido quebrada quando o Dr. Miles aparece morto e o principal suspeito de ter cometido o crime é justamente o robô Sonny. Caso Sonny realmente seja o culpado, a possibilidade dos robôs terem encontrado um meio de quebrarem a Lei dos Robóticos pode permitir que eles dominem o planeta, já que nada mais poderia impedi-los de subjugar os seres humanos. Para investigar o caso é chamado o detetive Del Spooner (Will Smith) que, com a ajuda da Dra. Susan Calvin (Bridget Monayhan), precisam desvendar o que realmente aconteceu.

As 3 leis da robótica:

1.Um robô nunca deve atacar a um ser humano,nem omitir socorro a um ser humano em perigo.
2.Um robô deve sempre obedecer as ordens dadas pelos seres humanos,a não ser que essa entre em conflito com a primeira lei.
3.Um robô nunca deve se auto-destruir e destruir a um dos seus,a não ser que essa entre em conflito com a primeira e com a segunda lei.

A composição dos robôs:

Os robôs têm estrutura cerebral positrônica,formada por circuitos semi-condutores,que transmitem as informações processadas na placa mãe, feita de silício,aos equipamentos responsáveis pelas funções do robô.Sua estrutura é atômica,de ferro,e não molecular como as estruturas orgânicas.Os robôs não morrem,simplesmente podem ser destruídos por um ser humano sem relutarem.A maioria dos robôs são feitos para uma função específica,mas existe uma minoria que é composta de um cérebro positrônico mais bem elaborado,podendo desenvolver várias atividades,inclusive apresentando criatividade nessas atividades.

O papel social dos robôs:

O robô foi desenvolvido para servir e proteger o homem.Todo robô é por natureza escravo.Se o robô for versátil,apresentando uma logística menos automática,ele tem condições de se tornar livre.Porém,mesmo livre,o robô está sujeito a obedecer aos 3 mandamentos da robótica,tendo sido essa a sua condição inicial de existência e a primeira informação armazenada em sua memória.Se o robô não cumpre com competência os deveres para os quais foi designado,ele deve ser substuído.

Vantagens dos robôs:

-O robô apresenta uma inteligência superior a de qualquer ser humano.
-O robô pode executar qualquer tarefa que lhe for dada,e dependendo de sua placa positrônica,pode executar apenas uma tarefa com perfeição incontestável.
-O robô não morre naturalmente,somente nas mãos do homem.
-Um robô de cérebro positrônico complexo e em boas condições pode mudar de corpo mecânico,quando o seu estiver em mau estado.
-O robô,além de extremmente intelignte também é muito forte,podendo essa força durar intacta até 25 anos em uma mesma estrutura mecânica.

Desvantagens dos robôs:

-Os robôs são eternos escravos do homem.
-Mesmo os robôs mais complexos têm de cumprir os 3 mandamentos,pois foram programados para isso.
-A vida do robô está na mão do ser humano,de preferência o seu proprietário.
-Os robôs não têm sentimentos e a maioria não apresenta pensamento criativo.
-Os robôs são discriminados em razão do medo que a raça humana tem deles.
-Um robô pode ser facilmente reconhecido e vítima de preconceito em razão da sua estrutura de ferro.
-Mesmo quando é livre,e seu corpo apresenta estrutura biológica,o robô não pode ser considerado um homem,e sim um andróide,por causa de seu cérebro positrônico.
-Se o robô modificar a estrutura do seu cérebro positrônico para a estrutura de um cérebro biológico,ele fica vulnerável e morre facilmente

Utilidades dos robôs:

-Tarefas domésticas simples.
-Indústrias.
-Pesquisas científicas.
-Exploração espacial.
-Testes nucleares.

Tipos de robôs:

Comuns - São aqueles que realizam uma tarefa específica com perfeição.
Versáteis - São aqueles que têm uma estrutura cerebral positrônica cerebral complexa,podendo fazer diversas tarefas com perfeição,chegando até a apresentar alguma criatividade.
Andróides - São os robôs versáteis em uma estrutura biológica comum.